Todos os posts de Márcio Locatelli

Como auxiliar os empresários a gerenciar o processo do desenvolvimento do website de sua empresa

Falar da revolução da internet é muito fácil, frisar que um site da retorno para uma empresa já não é uma tarefa das mais simples, ou é?

Quantas empresas podem realmente afirmar que seu website está lhe trazendo retorno, que ferramentas tais empresas utilizam para medir a audiência, público alvo e retorno sobre o investimento na construção e principalmente manutenção de seu website?

A maioria das empresas ou instituições respondem esses questionamentos com um belo e sonoro: “não sei”. Mas, sabemos o por quê, o porque dessa questão vem em afirmações, como: “estou tranquilo, o meu sobrinho que tem uma loja de informática vai fazer meu site, ou, conheço um rapaz que trabalha com o photoshop, vou passar minha logomarca e dizer para ele fazer meu site baratinho!”.

Agora vamos nos perguntar: o seu sobrinho, o rapaz que “mexe” com o photoshop, sabem trabalhar com grupos interdisciplinares, estudam e reestudam layouts para que os mesmos representem fielmente sua empresa ou instituição, fazem testes de usabilidade para verificar se o seu projeto realmente possui características que facilitem seu uso? Se sua resposta for sim, parabéns! Caso for não, continue a ler esse post.

Geralmente empresários (e não estou só falando de pequenas empresas) contratam um “sobrinho/rapaz” para desenvolver o website de sua empresa/instituição, utilizando um processo de desenvolvimento costumeiramente chamado de ad hoc, o que explicando em palavras simples é um processo em que as coisas rolam sem nenhum formalismo definido, ou seja, senta na frente do computador e mete bala!

O desenvolvimento ad hoc, traz duas coisas interessantes para a empresa/instituição que encomendou o projeto:

a) O projeto ficará pronto rapidamente

No geral projetos web executados no estilo ad hoc não utilizam diferentes especialidades para o gerenciamento e desenvolvimento do projeto (interdisciplinaridade, que bicho é esse?). Um projeto web para obter sucesso deve ter um grupo interdisciplinar gerenciando o mesmo, pois as pessoas que irão interagir no processo são de diferentes áreas do conhecimento:

* Desenvolvimento de Sistemas Web;
* Administração de banco de dados;
* Marketing;
* Web Design;
* Redatores e revisores;
* Publicadores de conteúdo;
* Responsáveis pela estrutura de rede e segurança;
* Profissionais a nível gerencial de sua empresa.

Bem, como o sobrinho/rapaz é um só, o projeto vai ficar pronto rapidão! Outro ponto importante nessa questão, é dizer que o sobrinho/rapaz, sabem realmente a imagem que sua empresa quer repassar para seus clientes e fornecedores, estudam e reestudam o manual da sua logomarca para aplicar ela corretamente no seu projeto, efetuam um briefing adequado com as pessoas chaves em sua empresa, enfim, tentam representar no mundo virtual o que sua empresa é no mundo real.

b) O projeto vai custar baratinho

Em toda nossa vida, temos retorno proporcional ao nosso investimento, ou uma Ferrari é igual a um automóvel Fusca? Quando sua empresa estiver na web, ela irá demonstrar de maneira On-line como é sua estrutura física e organizacional, sim irá demonstrar isso, pois uma pessoa que nunca viu sua empresa e verificar a mesma na internet vai imaginar que sua empresa é igualzinha ao seu website!

Ta bom, to ferrado e agora???

Calma, não existe motivo para pânico, primeiro  fique atento e desconfie de projetos que custam um valor muito abaixo do que é praticado por empresas sérias e com verdadeiros profissionais no gerenciamento e desenvolvimento web, e preste atenção aos seguintes passos no desenvolvimento do seu projeto:

1) Briefing

Um briefing deve conter informações que vão possibilitar a empresa que está desenvolvendo seu projeto dar sequência ao mesmo, sem ter que ficar marcando reuniões e tirando dúvidas a todo o momento, o briefing deve ser bem específico e coeso, trazendo informações da sua empresa, dos clientes e dos seus concorrentes. O briefing deve ser respondido pelo cliente e não pela empresa que está desenvolvendo seu projeto, a obrigação da empresa desenvolvedora é conhecer seu ramo de negócio, identificar os problemas e oferecer soluções e oportunidades.

2) Atividades de criação de seu projeto

Preste muita atenção na definição de toda infra-estrutura inicial e implementação de funcionalidades básicas. Tenha certeza que a empresa que irá desenvolver seu projeto, fez um levantamento criterioso da estrutura de servidores, segurança e disponibilização das funcionalidades básicas em seu website (Sistemas de novidades, notícias, newsletters, álbum de fotos, sistemas de divulgação de serviços, produtos, sistemas de administração de conteúdo, permissões de grupos de usuários, etc…) enfim, todas as funcionalidades básicas para tornar seu website atraente para seu público alvo e fácil de administrar os conteúdos por seus colaboradores.

É importante frisar que as atividades de criação do projeto exigem grande carga de trabalho, mas tem data para acabar: a inauguração do seu website. Opa, então um site acaba? A resposta com certeza é não! Costumo dizer que um site deve ter vida própria, deve aprender as suas necessidades e evoluir com o tempo. Para que isso aconteça de maneira natural, não podemos esquecer de um detalhe que compromete todo o projeto: a manutenção do site e seu conteúdo.

3) Manutenção

Na fase de manutenção existe a criação de funcionalidades adicionais para deixar seu website mais atrativo e permitir o mesmo evoluir seus serviços de acordo com as necessidades dos usuários que o acessam. A principal característica dessa tarefa é que deve ser realizada de forma contínua, ou seja, enquanto o portal existir.

É na manutenção do conteúdo que observamos realmente se o projeto do site realmente foi bem planejado, é nesse ponto que fica explicita a organização de sua empresa, ou seja, se realmente existe a divulgação com uma periodicidade eficiente do que está acontecento em sua organização. Muitos empresários acreditam infelizmente, que após o projeto ser entregue o mesmo não irá necessitar de manutenção, para exemplificarmos isso, basta fazermos uma analogia com um carro: adquira um carro, não lave o mesmo nunca, não troque óleo e não abasteça!

4) Gerenciamento de conteúdo

Infelizmente ainda nos dias de hoje,  na maioria dos projetos a manutenção de conteúdo fica a cargo de especialistas, que tenham conhecimento na linguagem html, manipulação de imagens e outras tecnologias específicas. Mas uma empresa séria e comprometida no seu projeto irá indicar com certeza um sistema que disponibilize a seus colaboradores ferramentas que possibilitem que o usuário que não possua nenhum conhecimento técnico atualize o conteúdo de maneira eficiente e prática, tais ferramentas denominam-se CMS (Content Management System / Sistemas Gerenciadores de Conteúdo). Os CMS possuem como principal característica um elevado grau de customização.

Qualquer pessoa de sua empresa/organização poderá de maneira totalmente transparente sem possuir conhecimento técnico algum, estruturar, criar, administrar, publicar e distribuir informações no seu website.

Lembrem-se: seu website é a representação virtual de sua empresa, garanta sempre que uma equipe especializada irá construir o mesmo, pois se isso não ocorrer, você estará correndo sério riscos, e provavelmente perdendo clientes ao invés de obtê-los.

Um grande abraço.

Márcio Henrique Locatelli